Kamikaze do Gueto fala como recuperou os direitos de suas músicas

Kamikaze do Gueto fala como recuperou os direitos de suas músicas

Fui chamado de total ignorante em relação a direitos autorais, revela o artista.

Ajude o site PRUSMANO, faça uma doação

Adriano KG integrante de um dos melhores grupos de Rap do Paraná ‘Kamikazes do Gueto’ falou como recuperou os direitos das músicas dos álbuns Fim dos Dias e Paraná Gangsta ao site Prus Mano. “Fui chamado de total ignorante em relação a direitos autorais“ revela o artista. Adriano também confirmou que prepara um novo EP.

Segundo o rapper foi um Processo cansativo e intensa busca por informações de como proceder, porém não achei justo que outra pessoa ficasse como estava desde 2016 te continuasse tirando proveito sobre um trabalho ao qual nós dedicamos parte da nossa vida.

O Thiago e o Ricardo (Dodô) abriram mão dos direitos para q eu tomasse conta então quando veio as onda da distribuição digital pela ONErpm alguém se apossou das nossas músicas alegando ser detentor dos direitos dos fonogramas dos beats, é isso não era comprovado, então entrei em questionamento de por que a distribuidora ONErpm estava pagando royalty do nosso material para alguém que não havia comprovado ser dono daquele material.

Adriano compartilha algumas dicas para você que passa pelo mesmo processo de recuperação dos seus direitos autorais.

Primeiro Passo: verifique se o seu material está sendo encontrado no Spotify, Deezer etc (uma forma simples de você saber é se ele aparece no storie do Instagram) se estão lá e você não fez nenhum contrato ou perfil com qualquer distribuidora digital é provável que exista um usurpador se aproveitando do seu conteúdo.

Segundo passo: entre em contato com o support dessa plataforma e questione a identidade do artista que pode estar usando seu nome/sua música .

Terceiro passo: solicitar a retirada do material por parte da distribuidora, mandando o link do perfil infrator, alegando uso indevido do seu conteúdo. A partir desse ponto a distribuidora notificará o usurpador que existe uma alegação de uso indevido, e o fará entrar em contato com você para resolver de forma amigável ou ela irá retirar o material até que tudo se resolva por fora.

Detalhe essa é uma forma da distribuidora tirar o corpo fora do confronto já que durante algum tempo ela tbm arrecadou em cima do seu material.

Quarto e último: Tenha provas de que o material é de sua autoria ou que é detentor dos direitos, usurpador normalmente se valerá primeiro de ameaça de processo, depois tentará negociar para ainda ter parte do lucro, ao perceber que perdeu tentará um acordo para não sofrer um processo de uso indevido e ter que ressarcir todo lucro que teve com seu material.

Para evitar todo esse corre a melhor forma para você que está começando ter uma segurança sobre seu material é registrando tudo, criando um perfil em uma distribuidora, tendo seus fonogramas reconhecidos ter o Isrc da música devidamente licenciado.

Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.

Veja Também

Underdog Creators: Arnette une nomes da cena rap para cypher e webséri

A cypher no rap tem como objetivo juntar artistas para rimas inéditas - se aproximando do freestyle...

Confira o clipe de “Macetah”, parceria entre Azzy, Mc Mari e Mc Taya

Já está disponível o vídeo oficial do single "Macetah". A parceria entre Azzy, MC Mari e MC Taya conta com...

“Hoje eu não vou” de Pelé Milflows em parceria com Belle Kaffer

Pelé Milflows e Belle Kaffer estrelam mais um encontro que promete virar febre. “Hoje eu...

Rart lança single “Interior”, que acompanha videoclipe

Rart, formidável artista nascido e criado na cidade de Pitangueiras (SP), já está na cena...

Relacionadas